domingo, 29 de março de 2009

O RIO AMAZONAS


O RIO AMAZONAS

" Da altura extrema da cordilheira,
onde as neves são eternas,
a água se desprende e traça um risco trêmulo
na pele antiga da pedra. O Rio Amazonas
acaba de nascer " (Thiago de Mello)

Quando eu cursava o ginasial e a professora de geografia dissertava sobre o Rio Amazonas,
em minha mente vinha o pensamento vago de um grande rio, mas não estava preparada para o que vi tão logo aqui cheguei.

O Rio Amazonas, é um colosso, um gigante a se perder de vista, comparado ao oceano, é um mar de água doce. É sabido que nasce de um fio de água que brota no Lago Lauricocha, na cabeceira dos Andes, desce o Vilcanota e vai tomando corpo no Urubamba que logo se engrossa no Maranõn, para só então, abrir-se no caudal do Rio Solimões. Com esse nome, entra no Brasil e caudaloso avança, dono de seu caminho, até encontrar-se com o misterioso Rio Negro, formando então o grandioso Rio Amazonas, o qual atravessa o Brasil, percorrendo todo o estado do Amazonas e Pará, indo desembocar no Oceano Atlântico. Possui a mais extensa via fluvial do Planeta com seus 7.200 Km de extensão e é a maior bácia hidrográfica do mundo, abrangendo 6.915.000km2 de áreas internacionais e 4.787.417 km2 de áreas brasileiras .

Em sua história, conta-se que em 1.500, o navegador Espanhol Vicente Yañes Pinzón, foi o primeiro a pisar em solo Amazônico, quando em uma de suas viagens chegou até o cabo de Santo Agostinho, explorando a Fóz do Amazonas, o qual chamou de Marañon. Mas o primeiro a descer o Rio descobrindo-o por inteiro, foi o naveador Espanhol Francisco Orellana em 1.539/1.543, e a ele coube a descoberta do caudaloso Rio, ao qual deu o nome de Amazonas por ter encontrado em seu território, índias guerreiras, as famosas e lendárias Amazonas.

O Rio Amazonas, apesar de estar poluído, ainda é pródigo em peixes. Os estudiosos calculam que existe em suas águas duas mil espécies de peixes, sendo que 150 espécies são ornamentais e das quais, 52 espécies são comercializadas. Para o consumo na alimentação humana, são conhecidas 50 espécies de peixes, o que vem a ser, a alimentação básica do caboclo amazonense.

À noite, quando sobrevoamos a região, ou mesmo quando estamos passeando por sua orla, o Rio, com seus gigantescos pretoleiros ancorados no porto flutuante, seus belos navios de carga e de turismo, seus grandes e pequenos barcos pesqueiros, com suas inúmeras luzinhas piscando aqui e alí ao longo do Rio, oferecem-nos um espetáculo maravilhoso. É um céu estrelado pirilampeando sobre o reflexo das águas profundas, onde a lua, as lendas e as sereias também encantam.


A LENDA DAS AMAZONAS

O Rio é a vida da gente
correndo mansa nas águas
alimentando inclemente
lendas, mitos e mágoas.

Descendo o Rio na incerteza
as expedições prosseguiam
em busca de nossas riquezas
na cobiça persistiam.

Mar Dulce, Orellana, Marañon,
qual seria o nome ideal,
para o grande rio cobiçado
pela Espanha e Portugal?

Mas surge então as guerreiras
com arco e flexa nas mãos,
alvas, nuas, feiticeiras
que matavam sem perdão.

Lutavam como heroínas
defendendo o seu território
amando pois as meninas
tinham desejos simplórios

Depois sumiam na selva
levando no ventre uma cria
deixando aqui entre as trevas
saudade por companhia

E assim, surgindo do nada
como a lenda ou vento frio
as amazonas indomadas
deram nome ao grande Rio.

Doroni

3 comentários:

  1. Eu nunca ouvi nada relacionado a poluiçao do Rio Amazonas.A agua do mesmo é barrenta, e a isso deve-se sua coloraçao, afinal o Rio Amazonas, diferentemente do rio negro, corta apenas areas remotas e vilarejos distantes.

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde Doroni, encontrei o seu Blog navegando na rede á procura de um conto bem especifico. Eu conto histórias, meu nome é Chantal Mailhac. Sou francesa do Líbano, moro em São paulo há dois anos e meio. E hoje me contaram que no Rio Amazonas tem um fenômeno que chama Pororoca. Eu gostaria então te perguntar sobre uma lenda ou um conto amazônico sobre essa onda que dizem magnifica.
    Muito grata

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir